top of page
  • Foto do escritorGabriel Berger

Qual o melhor protetor facial para o trabalho com motosserra

Atualizado: 27 de fev. de 2023

A projeção de partículas contra o rosto é um dos riscos graves em que operador de motosserra está exposto. Ter uma visão clara e limpa é fundamental para operar a motosserra com segurança.


Gabriel Berger mostrando um protetor facial usado como EPI no manejo de árvores

O trabalho com motosserra apresenta diversos riscos ao operador. Costuma-se classificar a proteção do corpo do trabalhador em três grandes áreas: proteção da cabeça, proteção do tronco e membros superiores e proteção dos membros inferiores. Quando tratamos da proteção da cabeça, precisamos considerar o uso de capacete, protetor auricular, protetor facial e óculos de segurança.


Entre os riscos que o operador de motosserra enfrenta na área da cabeça, podemos destacar a projeção de partículas contra o rosto do trabalhador durante a operação da máquina, como por exemplo serragem, lascas de madeira ou ainda resíduos de folhas e galhos das árvores.


Por esse motivo é indispensável o uso do protetor facial durante a operação da motosserra, já que esse equipamento de proteção individual pode prevenir contra um eventual acidente envolvendo partículas volantes geradas durante o corte da madeira.


No mercado nacional temos a disposição basicamente dois tipos de protetores faciais: os confeccionados em tela de nylon e os de acrílico. O protetor facial de tela de nylon é o mais utilizado no mundo, já que pode ser levantado e baixado durante o trabalho e conforme a necessidade do operador da máquina. Existem no mercado brasileiro telas de excelente qualidade, seguras e que não causam distorções visuais para o operador.


Já a proteção de tela de acrílico pode embaçar e riscar durante o uso, o que pode provocar perda ou dificuldade de visualização do trabalhador, o que torna a atividade ainda mais perigosa. Ter uma visão clara e limpa é fundamental para operar a motosserra com segurança.



Engenheiro Gabriel Berger usando protetor facial

O protetor facial de tela de nylon, por sua vez, não livra o rosto de luz, respingos ou odores, sendo resistente apenas ao impacto de partículas sólidas volantes. Por isso é importante ressaltar que o uso do protetor facial de tela não desobriga o operador a utilizar também os óculos de segurança para a proteção total dos olhos. Portanto, para estar com o rosto devidamente protegido, o trabalhador deve combinar o uso desses dois EPIs.


Alguns modelos de protetor facial de tela de nylon podem ser acoplados diretamente no capacete do operador, no boné árabe, no caso de operar também a motorroçadora e também pode ser usado preso na carneira apenas. Ou seja, é um EPI de fácil uso em qualquer situação em que se encontre o trabalhador.



Foto de protetor facial mostrado pelo Gabriel Berger

Com base na minha experiência prática na operação da motosserra e no treinamento de mais de 2000 trabalhadores no manejo de árvores, recomendo o uso do protetor de tela de nylon, visto que apresenta mais segurança e conforto para o operador da máquina.


É importante lembrar que cabe ao trabalhador cumprir as determinações, responsabilidades e zelar quanto ao uso correto do EPI e ao empregador adquirir, registrar, distribuir gratuitamente e esclarecer sobre como utilizar o equipamento, que deve estar em perfeitas condições de uso e ter o Certificado de Aprovação – CA.


O esforço deve ser em conjunto, empregado e empregador, para assegurar as melhores práticas no manejo de árvore e qualidade de vida.


Para te ajudar ainda mais, separamos 2 super conteúdos sobre EPI'S.


Vídeo sobre os EPI'S que eu utilizo.

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page